Por: Arte Vegetal Em: agosto 05, 2015 Em: Plantas Comentários: 1

Segundo a natureza de sua estrutura, as plantas podem ser lenhosas: apresentam tecidos rígidos e endurecidos formando o lenho, como as árvores e alguns arbustos; ou herbáceas: têm a estrutura um pouco mais flexível e frágil, com caules verdes, devido a natureza de seus tecidos. Estão incluídos nesse grupo diversos tipos de plantas anuais (com vida de aproximadamente um ano) e perenes (com vida longa em período indeterminado), ex: forrações, bulbosas e alguns arbustos e trepadeiras.

  Nome científico: Celosia cristata
Nome popular: Crista de galo.
Família: Amaranthaceae.
Origem: América tropical.
Porte: Até 80 cm de altura.
Flores: Primavera-Verão.
Características: Herbácea anual, considerada flor de corte utilizada em arranjos florais. Desenvolve-se à pleno sol e prefere o calor ao frio intenso. Sua floração é muito exuberante. Serve como bordadura em canteiros.
Propagação: Por sementes em qualquer época do ano.
  Nome científico: Dahlia x pinnata
Nome popular: Dália
Família: Asteraceae (compositae).
Origem: México
Porte: 20cm à 1,50 metro de altura.
Flores: Primavera-Verão.
Características: Grande grupo de flores com formas e cores variadas, de caule ereto semi-herbáceo e raízes tuberosas. Entra em repouso no inverno  e desenvolve-se à pleno sol ou meia-sombra. É flor de corte e pode ser cultivada sempre em grupos, para se obter um efeito visual melhor.É bem aclimatada ao Sul e Sudeste do Brasil.
Propagação: Por estaquia de ponta de galhos ou por divisão de suas  raízes tuberosas.
  Nome científico: Helianthus laetiflorus
Nome popular: Girassol de jardim.
Família: Asteraceae (composta)
Origem: EUA
Porte: Até 2 metros de altura.
Flores: Verão
Características: Herbácea perene cultivada como anual por perder a boa aparência no canteiro com o tempo. É de pleno sol e exerce um apelo visual maior quando cultivada em grupo. É bem aclimatada ao Sul do país.
Propagação: Por sementes.
  Nome científico: Bidens bipinnata
Nome popular: Beijo de moça.
Família: Asteraceae
Origem: México.
Porte: 1,20m de altura.
Flores: Inverno ou Verão.
Características: Herbácea anual de pleno sol, pouco exigente aos tratos culturais, de aparência campestre. Tolera climas frios. Apresenta-se com flores em cores diversas. Para um melhor resultado visual, deve ser cultivada em grupos.
Propagação: Por sementes.
  Nome científico: Pilea cadierei
Nome popular: Alumínio, planta-alumínio, pilea-alumínio.
Família: Urticaceae.
Origem: Vietnã.
Porte:  30 cm de altura.
Características: Herbácea perene de folhas mescladas em prateado, o que justifica o nome popular. Presta-se muito bem para formação de maciço à meia-sombra, em terrenos ricos em matéria orgânica, bem drenados e úmidos. Prefere clima ameno mas não suporta geadas. A folhagem é muito ornamental.
Propagação: Por estaquia de ramos em qualquer estação do ano.
  Nome científico: Solenostemon scutellarioides (Coleus blumei) 
Nome popular: Coléus, coração-magoado.
Família: Lamiaceae.
Origem: Java.
Porte: 40 a 90 cm metros de altura.
Flores: sem importância ornamental.
Características: Herbácea perene, pertence a um grande grupo de variedades de folhagens em tons e cores muito variadas. São bem apropriadas a conjuntos em meia-sombra e são comumente tratadas como bianuais pelos paisagistas por ficarem com aspecto esgalhado com o tempo. O clima deve ser quente e úmido e o solo rico em matéria orgânica e mantido úmido.
Propagação: Por estaquia de galhos.
  Nome científico: Peperomia scandens‘Variegata’
Nome popular: Peperômia.
Família: Piperaceae.
Origem: América do Sul – Peru.
Porte: Até 2,50 m de altura.
Características: Herbácea perene, de meia-sombra ou sombra e clima quente e úmido. Pendente, é muito utilizada em vasos em interiores, mas pode ser ainda utilizada em jardineiras em locais sombreados. Necessita de proteção contra ventos fortes e seu crescimento é mais intenso no litoral. A folhagem é muito ornamental e mesclada de creme com verde claro.
Propagação: Por estaquia de ponta de ramos em qualquer estação do ano.
  Nome científico: Sansevieria cylindrica
Nome popular: Lança de São Jorge.
Família: Liliaceae.
Origem: África.
Porte: 50 a 90 cm de altura.
Flores: Sem importância ornamental.
Características: Herbácea perene, rizomatosa e entouceirada, de pleno-sol. Pode ser cultivada em vasos ou em canteiros, mas neste último tem o poder de alastrar-se criando soqueiras. Precisa de solo bem drenado e ligeiramente arenoso; suporta bem a seca e fica muito bem em um arranjo com aspecto de jardim rochoso ou desértico, juntamente com suculentas e cactáceas, típicas desse ambiente árido. Prefere o clima quente.
Propagação: Por divisão de touceira.
  Nome científico: Ctenanthe setosa
Nome popular: Maranta cinza.
Família: Marantaceae
Origem: Brasil.
Porte: Até 1,00m de altura.
Características: Herbácea perene de folhagem muito ornamental, adequada para cultivo em vasos ou conjuntos à meia-sombra. Solo bem drenado e rico em matéria orgânica. Regas periódicas.
Propagação: Por divisão de touceiras.
  Nome científico: Asparagus densiflorus
Nome popular: Aspargo pendente.
Família: Liliaceae.
Origem: África do Sul.
Porte: 40 a 60 cm de altura.
Características: Herbácea perene e rizomatosa, de folhagem muito fina e pendente, adequada para cultivo em vasos ou jardineiras suspensas, a meia-sombra ou sombra. As flores são brancas e bem miúdas e os frutos são pequenos e redondos, na cor vermelha e com aspecto muito ornamental.  Solo úmido e rico em matéria orgânica.
Propagação: Por divisão de touceiras
  Nome científico:  Anthurium andraeanum
Nome popular: antúrio.
Família: Araceae.
Origem: Colômbia.
Porte: 0,30 a 1,00m de altura.
Flores: Primavera-verão.
Características: Semi-herbácea perene, de meia-sombra ou sombra e de folhagem muito ornamental. As flores são brancas, creme ou esverdeadas formadas no centro de brácteas coloridas, normalmente róseas, vermelhas, brancas ou vinho. É normalmente cultivada em vasos, em interiores próximos a iluminação natural ou em canteiros, formando conjuntos em locais sombreados. Prefere clima quente e úmido e o solo deve ser rico em matéria orgânica. As flores são de corte e muito duráveis em arranjos decorativos. Quando a planta ganha muita altura, deve ser recortada em pedaços de caule para propagação de novas mudas e para a redução do volume da planta original. Jamais deve ser utilizada em pleno-sol.
Propagação: Multiplica-se por sementes, por mudas que surgem junto ao caule e por divisão do próprio caule.
  Nome científico:  Strelitzia reginae
Nome popular: Ave-do-paraíso, flor-da-rainha, estrelitzia
Família:  Musaceae
Origem: África do Sul
Porte: 1,20 a 1,50 m de altura.
Flores: Praticamente o ano todo.
Características: Herbácea rizomatosa, que forma touceira, característica de clima ameno, mas que se adapta bem ao clima tropical. Apresenta floração muito ornamental, com maior intensidade no período do verão. Suas flores são utilizadas como flor de corte, para arranjos florais.  Deve ser cultivada em pleno sol, de modo isolado, em vasos ou em canteiros formando renques ou conjuntos. O solo deve ser rico em nutrientes e mantido úmido.
Propagação: Multiplica-se por sementes e por divisão de touceira.
  Nome científico: Schlumbergera truncata
Nome popular: Flor-de-maio, flor-de-seda.
Família: Cactaceae.
Origem: Brasil.
Porte: de 30 à 60 cm de altura.
Flores: Outono-inverno.
Características: Herbácea epífita e suculenta cultivada em vasos à meia-sombra ou à sombra. Sua floração é muito ornamental, nas cores róseas, vermelhas, brancas ou amareladas. Deve ser cultivada em terra orgânica e bem drenada. Prefere clima quente e úmido
Propagação: Por estaquia de folhas.A Flor-de-maio costuma ser comercializada em vasos, no período entre maio e julho, quando sua exuberância está em pleno vigor.
  Nome científico: Opuntia cochonillifera
Nome popular: Opúntia.
Família: Cactaceae.
Origem: Brasil, América do sul.
Porte: Até 2 metros de altura.
Flores: Primavera.
Características: Herbácea perene, suculenta, espinhenta, de pleno sol. Prefere clima quente e seco. Deve ser utilizada em grupos sobre  solo arenoso ou rochoso. É característica de terrenos áridos. Regas esporádicas.
Propagação: Por sementes ou estaquia de folhas.
  Nome científico: Crassula portulaceae.
Nome popular: Crássula.
Família: Crassulaceae.
Origem: África.
Porte: até 2 m altura.
Flores: outono-inverno.
Características: Arbusto de caules e folhas suculentas e que prefere clima ameno e pleno-sol. É planta ideal para ser usada em maciço e sobre solos rochosos. As regas devem ser feitas espaçadamente, cerca de uma vez por semana porque a planta apresenta grande capacidade de armazenamento de água.
Propagação: Por estacas de folhas.
  Nome científico: Ferocactus glaucescens.
Nome popular: Cacto-bola, cacto-azul.
Família: Cactaceae.
Origem: América do Norte.
Porte: Até 40 cm de altura.
Flores: inverno.
Características: Herbácea e suculenta de sol pleno. Prefere clima quente e seco e por seu pequeno porte, fica muito bem em vasos com forração de pedriscos, ou em canteiros em terreno rochoso. As regas devem ser de cerca de uma vez por semana, já que a planta não tolera muita água. O solo deve ser bem drenado e arenoso.
Propagação: Por sementes.
  Nome científico: Euphorbia milii breonii
Nome popular: Coroa-de-cristo, coroa-de-espinho.
Família: Euforbiaceae.
Origem: África, Madagascar.
Porte: até 1 metro de altura.
Flores: quase o ano inteiro.
Características: Arbusto semi-herbáceo e  espinhento, muito utilizado rente a muros e cercas para proteção contra invasores. É muito cultivado em bordaduras, renques ou cerca viva. Existem outras variedades, de flores amarelas e de ramagem mais fina e folhas menores. Suporta pleno-sol ou meia-sombra.
Propagação: por estaquia de galhos.
  Nome científico: Agave americana‘Marginata’
Nome popular: Agave, Agave-americana, pita, pita-azul.
Família: Amaryllidaceae.
Origem: América tropical.
Porte: até 2 m altura.
Características: suculenta de clima quente e seco, prefere pleno-sol e terrenos rochosos ou solos arenosos.  As regas devem ser feitas apenas uma vez por semana porque a planta não admite solo muito úmido. Com a idade emite uma inflorescência alta e ereta que não tem grande valor ornamental. A beleza da planta está por conta de sua folhagem, que pode ser com as margens amarelas, com o meio amarelo ou simplesmente lisas e verdes. Na foto, temos um exemplo da variedade ‘Marginata’.
Propagação: Por filhotes que nascem junto a planta mãe.

Procurando Herbáceas em Curitiba?
Ópera Garden:
Floricultura e Garden Center 

(41) 3353-6222
(41) 3338-2190
Rua São Salvador, 43
www.operagarden.com.br

Trackback URL: http://www.artevegetal.com.br/herbaceas/trackback/

1 Comentários:

  • Elissama Carvalho
    agosto 24, 2016

    Sobre Herbáceas Floríferas semi anuais, vocês tem alguma informação?

    Responder

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *